Anúncios

Alunos da Universidade Federal de , , bloquearam na manhã desta quarta-feira (21), o portão principal do campus em forma de protesto. Os estudantes são contra o aumento no preço das refeições no Restaurante Universitário (RU).

Alunos da UFMT fecham a entrada em protesto contra o aumento das refeições no RU – Foto: Varlei Cordova

A UFMT anunciou que iria continuar subsidiando 90% do valor das refeições apenas para alunos mais vulneráveis socialmente e financeiramente. Segunda a universidade, o aumento passa a valer a partir deste mês. A medida, segundo a instituição, teve que ser tomada em razão dos sucessivos cortes no orçamento da UFMT.

Atualmente o RU fornece almoço e janta com preços de R$ 1 cada, além do café da manhã, que custa R$ 0,25 para os estudantes e professores.

Os cartazes espalhados pelo portão mostravam a indignação com o aumento nos preços, carros e motos ficaram impedidos de entrar na universidade, ficando estacionados do lado de fora, apenas os estudantes tinham acesso livre para entrar nas salas de aula.

UFR

O presidente Michel Temer, aprovou nesta terça-feira (20), o projeto de lei que cria a Universidade Federal de Rondonópolis (UFR), desligando a (UFMT). Depois de implantada, a nova universidade abrirá processo de contratação de 229 técnicos administrativos e dez professores.

No total, o número de professores subirá para 370.

“Não é só 1 real”, diz um dos cartazes no portão da UFMT | Foto: Você Repórter

Atualmente 19 de graduação são ofertados no campus da UFMT, em Rondonópolis, além de e mestrado.

A proposta de criação da UFR foi criada há mais de dez anos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.