Anúncios

Uma imagem que circula pelas redes sociais mostra um cachorro circulando pelas ruas do bairro Coophamil, em Cuiabá, com uma tornozeleira eletrônica no pescoço, sendo utilizada como coleira. O flagra foi realizado na última quinta-feira (08). A intenção é burlar o sistema de fiscalização.

A cena foi flagrada na rua Maurício Cardoso, em Cuiabá. O animal estava andando sozinho pela rua, quando foi flagrado. A suspeita é de que um preso tenha colocado a tornozeleira no cachorro para que o aparelho continuasse funcionando. Sendo assim, ele não seria pego pelo monitoramento da Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh).

é o segundo estado do país com o maior número de presos monitorados por tornozeleira eletrônica, ficando atrás apenas do Paraná. Ao todo, 2.857 presos são monitorados pelo equipamento no Estado.

O custo mensal dos equipamentos por preso monitorado em Mato Grosso, segundo a Secretaria Estadual de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh-MT), é de R$ 255,76. Os detentos são monitorados em 33 cidades, dos 141 municípios do estado.

Atualmente, 3.250 equipamentos estão disponíveis no estado. Segundo o governo, no entanto, um processo licitatório está em andamento para a locação de 6 mil tornozeleiras eletrônicas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.