Anúncios

O sargento da Polícia Militar, M.R.T, 43, foi autuado em flagrante e teve a suspensão do porte de arma após atirar e matar um ladrão que tentou roubar uma residência duas vezes na noite da última terça-feira (13), no bairro Nova Esperança II, em . A decisão foi determinada na de custódia realizada na tarde de quarta-feira (14).

O caso teve repercussão no setor de pública e alguns policiais consideram a decisão “absurda”. A partir dela, o sargento passa a realizar trabalhos administrativos.

M.R.T é policial militar há vinte anos e trabalha no 10 º Batalhão da Polícia Militar, na capital.  Segundo o sargento, a decisão causou “espanto” na corporação, pois o bandido foi morto enquanto fugia de um crime e o ameaçou. Ele relatou que seus filhos e sua esposa ainda estão traumatizados com o caso.

“Não só eu, como todos os meus ‘companheiros’ achamos absurdo. Minha esposa e meu filho estão traumatizados pelo o ocorrido, eles presenciaram tudo”, disse ao .

Na audiência de custódia também ficou determinado que o policial respondesse em liberdade.

O CASO

Na noite da última terça-feira (13), o suspeito, nome não identificado, realizou um em uma casa no bairro Nova Esperança. Populares chegaram a acionar a Polícia Militar após o suspeito retornar na mesma residência, já na noite, para realizar um segundo furto.

Durante a fuga, o suspeito pulou vários muros e invadiu a casa do sargento. Conforme relato, o bandido se deparou com o policial e em seguida tentou fugir. No entanto, apontou a arma para o sargento que revidou com um disparo contra o ladrão.

Segundo boletim de ocorrência, a esposa do sargento, um filho e um neto estavam na casa. O suspeito foi socorrido e encaminhando ao pronto-socorro de Cuiabá, mas veio a óbito.

O caso foi repassado para a .

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.