Vídeo de vereador de Sinop em veículo superlotado gera polêmica nas redes sociais; Veja o Vídeo

Vereador pede desculpas após vídeo dele bebendo cerveja com mulheres em carro superlotado gerar polêmica



O vereador e hexacampeão brasileiro de Freestyle Motocross, Gilmar Pereira Flores (MDB), o Joaninha, justificou o vídeo em que aparece em um veículo com lotação excedente sem o cinto de segurança.  Por meio de nota, o vereador esclareceu que aceitou carona após atolar o veículo e afirmou que o motorista não ingeria bebida alcoólica.

Publicidade

Joaninha aparece no banco de trás, com uma mulher no colo, ao lado de outras duas mulheres e o piloto Henrique Balestrin, o Zóio, autor da gravação.  O veículo ainda transporta duas mulheres no banco da frente, além do motorista, não identificado.  Não é possível ver o uso de cinto de segurança por parte dos passageiros.

Segundo o Joaninha, o vídeo foi gravado no ultimo domingo (11) no interior de Santarém (PA), após uma apresentação de MotoCross na região.  O veículo que o piloto estava acabou atolando e um grupo de amigos ofereceu carona. O vereador salientou que não cometeu crime e a responsabilidade foi do condutor do veículo.   Gilmar Flores terminou a nota dizendo que não possui relações de cunho matrimonial e pediu desculpa pelo mau exemplo.

Leita também:   Homem ateia fogo em motocicleta de mulher no centro de Nova Mutum

De acordo com CTB (Código de Trânsito Brasileiro), a multa para quem dirigir veículo com o limite excedente de passageiros pode chegar a R$ 293,47, 4 pontos na carteira, além da retenção do veículo.

Por meio de nota, o vereador se manifestou sobre o episódio e pediu desculpas. Veja:

“No último domingo (10), nos deslocando pelo interior de Santarém (PA), o veículo em que estávamos eu e o piloto Henrique Balestrin, atolou nas proximidades de uma praia localizada no distrito de Alter do Chão. Na ocasião, fazíamos um passeio, em um momento de descontração após realizarmos apresentação de Motocross na região.

Um grupo de amigos que passava pela via nos ofereceu carona até um local onde pudemos acionar o serviço de um guincho. No caminho, os caronas, inclusive nós, ingeriram bebida alcoólica. Salientamos que no momento do ocorrido, não estávamos a trabalho e nem conduzindo o veículo que nos socorreu, o qual era guiado por pessoa habilitada e que não fazia uso de bebida alcoólica. Portanto, não incorremos em nenhuma espécie de crime. Faz-se destacar ser de responsabilidade do condutor o que se passa no interior do veículo.

Um vídeo sobre o fato está circulando nas redes sociais, favorecendo uma interpretação equivocada do ocorrido, com o aparente objetivo de denegrir e desconstruir a nossa imagem profissional.

Saliento de que na ocasião, estava em um momento de descontração, somado ao fato de que no momento, não mantenho relações de cunho matrimonial ou do gênero. Somos humanos e estamos sujeitos a erros. Não nos eximimos desse mau exemplo e fazemos um pedido público de desculpas”.

Advertisements