Anúncios

Uma força-tarefa entre as Polícias Militar e Civil foi articulada para que seja realizda a prisão dos criminosos que feriram cinco pessoas durante tentativa de resgate de um detento na terça-feira (13), na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Morada do Ouro, em . O reeducando, identificado como José Edmilson Bezerra Filho, de 31 anos, não chegou a ser resgatado. Ele está preso no Centro de Ressocialização da Capital (CRC) e responde por homicídios.

De acordo com a Secretaria de Estado de Pública (Sesp) ficaram feridos: o agente prisional  D.P.P.; o bebê de 6 meses V.H.C.M.; a mãe da criança, E.C.S., 22 anos; a paciente D.S.R.; e R.S.S., que foi atingida por um disparo na perna.

Eles estão internados no Pronto-Socorro Municipal de Cuiabá e todos estão estáveis. O bebê já foi submetido a cirurgia e passa bem. Ainda assim, a Polícia Militar destacou uma equipe policial para acompanhar a situação dos feridos na unidade. Uma equipe da Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh) acompanha a situação do agente prisional ferido.

De acordo com as informações colhidas pela equipe de plantão da Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), coordenada pelo delegado Marcelo Jardim, três homens armados tentaram resgatar o preso, que estava realizando triagem na recepção da unidade de saúde. Eles teriam feito uma mulher refém, contudo, os agentes penitenciários, que faziam a escolta do preso, em rápida ação evitaram o resgate.

Houve troca de tiros, resultando nos cinco feridos. Cápsulas de projeteis de armas de fogo foram recolhidas no local e serão encaminhadas à Perícia Oficial e Identificação Técnica (), que também esteve no local realizando a coleta de vestígios para auxiliar nas investigações da .

Os criminosos fugiram e as Polícias Civil e Militar trabalham para identificar e prendê-los.