Anúncios

Enadiel Costa Silva e Fábio Ferreira foram presos na última quarta-feira (21), suspeitos de serem autores do latrocínio que vitimou Orlando Moraes de Arantes, de 54 anos, no dia 12 de janeiro deste ano, em Cuiabá. Na ocasião, o filho dele de 24 anos, Orlando Moraes de Arantes Júnior, que é oficial do Exército, também foi baleado.

As detenções foram por força de mandado de prisão preventiva e cumpridas pela Delegacia de Roubos e Furtos de Cuiabá (Derf). Os dois tinham sido presos três dias após o crime, mas foram soltos 20 dias depois, após audiência de custódia. As ordens judiciais foram expedidas para assegurar a integridade da família da vítima.

Segundo a Polícia Civil, Enadiel seria integrante de uma organização criminosa que age dentro e fora e presídios e tem passagens por de drogas e tentativa de homicídio. O outro preso responde por violência doméstica.

O crime foi registrado no bairro Industriário, em Cuiabá, em janeiro deste ano. Segundo as informações do boletim de ocorrências (BO), a polícia foi acionada via Centro Integrado de Operações de (Ciosp) para atender um chamado com disparos de arma de fogo. Quando chegaram na residência, os militares encontraram o homem de 54 anos caído no chão e já sem vida.

Orlando Arantes estava com marcas de disparo de arma de fogo na região do pescoço, lombar e ombro. Logo em seguida, os militares visualizaram o filho dele, Orlando Junior, deitado no sofá e com sangramento na região do tórax, onde também foi baleado.

A vítima não conseguiu falar, somente gesticular. Ao lado dele, os policiais encontraram uma arma de fogo (Taurus), calibre 38, com numeração inelegível, com cinco munições deflagradas. Populares disseram ter ouvido disparos e viram dois suspeitos fugindo a pé da residência da família.