Anúncios
Orlando Moraes de Arantes (à esquerda) foi assassinado; o filho dele, Orlando Moraes de Arantes Júnior (à direita) foi encontrado ferido (Foto: /Reprodução)

Dois homens foram presos pela Polícia Civil na quarta-feira (21), suspeitos de serem autores do latrocínio que vitimou Orlando Moraes de Arantes, de 54 anos, no dia 12 de janeiro deste ano, em Cuiabá. No mesmo dia, o filho dele, Orlando Moraes de Arantes Júnior, de 24 anos, também foi ferido.

Os suspeitos foram identificados como Enadiel Costa Silva e Fábio Ferreira. Ambos chegaram a ser presos três dias após o crime, mas foram soltos 20 dias depois, após passarem por de custódia. Eles estão detidos na Delegacia de Roubos e Furtos da capital (Serf) e ainda devem ser interrogados.

Segundo a polícia, os mandados de prisão preventiva foram expedidos pela Justiça para assegurar a integridade da família da vítima.

O crime ocorreu no Bairro Jardim Industriário. Orlando Moraes trabalhava como motorista de caminhão e o filho dele é oficial do Exército. A polícia foi acionada após vizinhos ouvirem disparos na residência. Segundo testemunhas, duas pessoas foram vistas saindo da casa a pé logo após os disparos.

Ao chegarem ao local, os policiais encontraram o motorista caído no chão, com ferimentos feitos por disparos nas costas, no pescoço e no ombro.

O filho dele foi encontrado no sofá e também apresentava marcas de tiros no tórax. Ele estava consciente, mas não conseguia falar, apenas gesticulava. Ele sobreviveu após ser socorrido e encaminhado para o Pronto Socorro de Cuiabá.

De acordo com a Polícia Civil, Enadiel Costa é integrante de uma organização criminosa que age dentro e fora e presídios e tem passagens por de drogas e tentativa de homicídio. Já Fábio Ferreira responde por violência doméstica.