Anúncios

Um pescador flagrado em posse de pescados fora da medida prevista em lei foi preso, na terça-feira (06), em uma ação integrada da Delegacia Especial de Fronteira (Defron), da , 4ª Companhia de Polícia Ambiental, Juizado Volante Ambiental (Juvam) e Promotoria do Meio Ambiente, realizada em Cáceres.

Após uma pescaria, o suspeito já em sua residência fez fotos do pescado, que foram compartilhadas através da Rede Social Facebook e do aplicativo WhatsApp. Em pouco tempo, as postagens realizadas pelo pescador viralizaram, chegando rapidamente ao conhecimento das autoridades ambientais.

As fotos, incluindo “selfies”, mostravam peixes abatidos no chão da casa, possibilitando a identificação do autor do crime ambiental. Diante da situação, um mandado de busca e apreensão foi expedido pela 5ª Vara Criminal de Cáceres, o qual foi cumprido pelas forças de .

Em buscas no local, os policiais encontraram um freezer horizontal com várias espécimes, sendo 14 exemplares de pacu, um Piavucu, um barbado, 02 bares e 03 piranhas. Os exemplares foram submetidos a perícia técnica, sendo constatado 05 exemplares com tamanhos fora da medida prevista em lei.

Constatada a irregularidade do pescado, o suspeito foi conduzido a Defron, onde após interrogado pela delegada, Cinthia Gomes da Rocha Cupido foi autuado em flagrante pelo crime ambiental de pesca ilegal. A Polícia Ambiental de Cáceres que acompanhava a diligência multou o pescador fixando o valor de R$ 2 mil, mais acréscimo de R$ 20 por fração do pescado Irregular.

Segundo a delegada, Cinthia Cupido, os órgãos fiscalizadores estão atentos, e, qualquer informação que chegue ao conhecimento das autoridades, serão averiguadas. “Caso fique comprovado a existência de alguma irregularidade, será aplicado o rigor da lei”.