Anúncios

Os haitianos são os imigrantes com maior presença no mercado formal de trabalho mato-grossense. Somam 1,039 mil, segundo dados mais recentes da Relação Anual de Informações Sociais (Rais) de 2016, divulgada pelo . Dos 1,595 mil estrangeiros com vínculo empregatício, eles representam 65,1%. É no Estado também que eles estão em maior número, considerado o contingente de haitianos no Centro-Oeste. Goiás registra 461 haitianos, seguido por (451) e Distrito Federal (122).

Os paraguaios estão em 2º lugar na lista dos trabalhadores vindos de outros países e somavam 269 ao fim de 2016. Na sequência estão os bolivianos (196), portugueses (52) e bengaleses (39). Em todo o país, dos 115,9 mil trabalhadores não brasileiros contratados formalmente em 2016, são originários do Haiti 26,127 mil (22,5%). O número já foi maior. Em 2015, o auge dos haitianos no país, eles chegaram a somar 34,2 mil.

O ministro do Trabalho em exercício, Helton Yomura, explicou que a imigração de haitianos foi um fenômeno iniciado após 2010, quando um terremoto devastou a ilha. No entanto, a crise econômica vivida pelo após 2014 encerrou essa tendência.

“Essa diminuição no fluxo imigratório não ocorreu apenas com os haitianos. Outras nacionalidades diminuíram seu contingente após a crise brasileira”, ressaltou.