Anúncios

Os haitianos são os imigrantes com maior presença no mercado formal de trabalho mato-grossense. Somam 1,039 mil, segundo dados mais recentes da Relação Anual de Informações Sociais (Rais) de 2016, divulgada pelo Ministério do Trabalho. Dos 1,595 mil estrangeiros com vínculo empregatício, eles representam 65,1%. É no Estado também que eles estão em maior número, considerado o contingente de haitianos no Centro-Oeste. registra 461 trabalhadores haitianos, seguido por Mato Grosso do Sul (451) e Distrito Federal (122).

Os paraguaios estão em 2º lugar na lista dos trabalhadores vindos de outros países e somavam 269 ao fim de 2016. Na sequência estão os bolivianos (196), portugueses (52) e bengaleses (39). Em todo o país, dos 115,9 mil trabalhadores não brasileiros contratados formalmente em 2016, são originários do Haiti 26,127 mil (22,5%). O número já foi maior. Em 2015, o auge dos haitianos no país, eles chegaram a somar 34,2 mil.

O ministro do Trabalho em exercício, Helton Yomura, explicou que a imigração de haitianos foi um fenômeno iniciado após 2010, quando um terremoto devastou a ilha. No entanto, a crise econômica vivida pelo após 2014 encerrou essa tendência.

“Essa diminuição no fluxo imigratório não ocorreu apenas com os haitianos. Outras nacionalidades diminuíram seu contingente após a crise brasileira”, ressaltou.