Anúncios
Galinha Olivia passou a apresentar características de galo (: Avian Reptile and Exotic Pet Hospital//Reprodução)

Um hospital veterinário da região de Sydney, na , atendeu o caso de uma galinha que passou a apresentar características de galo, uma síndrome que afeta aproximadamente 1 em cada 10 mil animais dessa espécie.

Cerca de um ano atrás, Olivia, como se chama a galinha, parou de chocar ovos, desenvolveu uma crista e teve um aumento do peito.

Segundo explica o hospital veterinário em sua página no Facebook, as galinhas, diferentemente dos humanos, desenvolvem e utilizam durante a vida apenas um dos dois ovários, o esquerdo. O ovário dessas aves normalmente fica subdesenvolvido, num estágio em que não adquire características nem de ovário, nem de testículo. O nome desse órgão que fica em estágio embrionário é ovotestis.

No caso de Olívia, explica a clínica veterinária, o ovário esquerdo parou de funcionar, e deixou de produzir o hormônio feminino estrogênio, e o direito então passou a produzir hormônios masculinos, entre eles a testosterona.
Vizinhos

Devido à testosterona, a galinha passou a se comportar como um galo — inclusive andava incomodando os vizinhos com seu canto.

Para conseguir conviver com as demais galinhas, os veterinários decidiram colocar um implante de hormônios sob a pele do animal, que precisará ser trocado anualmente, para que volte a se comportar como antes. Como ele, a crista e o peito da galinha voltam ao normal, e ela deixará de cantar, informa o hospital.

Implante de hormônio vai fazer com que a galinha volte a se comportar como fêmea (Foto: Reprodução/Facebook/Avian Reptile and Exotic Pet Hospital)