Anúncios

O bebê de seis meses e a mulher de 33 anos, identificada como Dayana da Silva Romao, são as únicas vítimas do tiroteio na UPA da Morada do Ouro, no último dia 13, que permanecem internados. O quadro de , no entanto, já é estável e não correm mais riscos. A está acompanhando o tratamento das vítimas e afirmou que, apesar de algumas dores, os dois apresentam melhoras.

De acordo com a prefeitura, Dayana, que foi baleada no tórax, está em bom estado geral, sem queixa de dor no corpo, apenas algumas vezes sente dor na cabeça, sendo medicada conforme prescrição médica em uso de antibiótico. Ela ainda segue aos cuidados da equipe.

Ainda segundo a Secretaria Municipal de Saúde, o bebê de seis meses está finalizando o esquema de antibióticos, está com o ferimento secando, sendo realizado curativo constantemente. A eliminações fisiológicas são feitas sem queixas e ele está se alimentando bem.

As outras três vítimas do tiroteio (o agente prisional, a efermeira e a mãe do bebê) já receberam alta.

Entenda

Na última terça-feira (13), no final da tarde, criminosos armados invadiram a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Morada do Ouro, em e trocaram tiros com agentes prisionais que estavam no local conduzindo um reeducando. O preso estaria sendo atendido quando houve uma tentativa de resgate na unidade de saúde.

Na ocasião, cinco pessoas ficaram feridas.  D. de P., agente prisional , que foi atingido com disparos na perna. O bebê V.H.C., de seis meses (uma perfuração nas costas e 1 na mão), ‎E. de C. S., de 22 anos (uma perfuração no braço esquerdo, mãe da criança), ‎D. da S. R., que recebeu um disparo no tórax, e a enfermeira ‎R. S. da S., 51 anos, atingida por um disparo na perna.