Anúncios

Uma de 60 anos, identificada como Izabel Vieira Tsutihashi, foi encontrada morta depois de sair de casa de bicicleta para fazer uma cobrança, em Várzea Grande, no último domingo (11). Ela trabalhava com vendas de produtos naturais e enxovais e tinha desaparecido no último sábado (10). A vítima estava com o pescoço e o nariz quebrados.

A filha dela, Érica Keing Tsutihashi, disse que a vítima saiu de casa no sábado, no Bairro Icaraí, para ir ao Bairro Jardim Marajoara, também em Várzea Grande: “Começamos a procurar por ela, mas não a encontramos e fomos à polícia, que disse que era preciso esperar 24 horas. Fomos em todos os lugares em que ela poderia estar e nada, até que, na delegacia, nos orientaram a ir ao IML”, disse ao G1.

No domingo, Érica foi junto com a irmã, que mora no Japão e estava no a passeio, ao Instituto Médico Legal (IML) onde reconheceram o corpo da mulher. “Ela estava com o pescoço e o nariz quebrados, foi muita maldade o que fizeram com ela”.

No IML, disseram para a filha que alguém encontrou a mãe dela caída na rua e chamou o Serviço Móvel de Atendimento de Urgência (Samu). “Não sabemos quem é essa pessoa que a encontrou”, disse.

Izabel ficou viúva há dois anos e meio. Além de Érica, que mora em Várzea Grande, tem outros dois filhos, que moram no Japão. “A minha irmã estava aqui (em ) nos visitando depois de muito tempo e foi embora nesta terça-feira (13)”, contou a filha da vítima.