Anúncios

O namorado da adolescente Giovana Sinopoli, de 16 anos, assassinada a facadas na quinta-feira (22), em Nova Mutum, a 269 km de , deve ser submetido a um exame psiquiátrico, segundo a Polícia Civil. Ele, que também tem 16 anos e é suspeito do crime, foi detido e alegou uma espécie de ‘surto’ ao ser ouvido na delegacia.

De acordo com o delegado Felipe Leoni, o exame deve apontar um diagnóstico da do adolescente. “Ele deve ser ouvido por um psiquiatra, um terapeuta que comprove ou não o surto”, disse.

O adolescente continua detido e deve responder a um ato infracional por ser menor de idade.

À polícia, ele disse que teve um ‘surto’ e alegou sofrer um ‘apagão’, sem se lembrar do que havia acontecido. Quando percebeu, estava sobre o corpo da adolescente, que pedia ajuda.

O jovem, segundo a polícia, tem arranhões no pescoço e ferimento em uma das mãos.

Giovana e o namorado estavam sozinhos em uma casa, no Bairro das Orquídeas. A residência é da família de Giovana.

Ela foi socorrida pelo e levada ao Hospital Municipal de Nova Mutum. O corpo da adolescente é velado em frente ao cemitério de Nova Mutum. Ainda não há informação sobre o horário do enterro da vítima.