Anúncios

Thiego Inácio dos Santos tinha 12 anos e 11 meses e costumava frequentar a escola diariamente. Foi em sala de aula que ele sofreu um Acidente Vascular Cerebral (AVC). Desde então, sua mãe trava uma batalha para dar uma melhor qualidade de vida para o filho, recém-diagnosticado com a doença de Wilson, uma patologia rara e sem cura.

A doença de Wilson é um distúrbio determinado do metabolismo do mineral cobre. Existe uma grande variabilidade de sintomas. Os principais são neurológicos, psiquiátricos, hematológicos e hepáticos.

Elisangela Maria dos Santos mora do bairro das Palmeiras, em Campo Novo do Parecis (a 390 km de Cuiabá). Em uma casa simples, alguns amigos costumam custear o aluguel que fica em torno de R$ 650.

Conforme contou, antes de Thiego ser diagnosticado com a doença ele teve dois AVC’s. Durante idas entre o hospital da cidade e o Pronto Socorro Municipal (PSM) de Cuiabá, os médicos detectavam apenas uma lesão no cérebro. A patologia foi descoberta após um exame de DNA feito em um hospital particular.

“Ele gritava de dor, sangrava, levamos para o hospital e diagnosticou um segundo AVC. De lá para cá, ele foi só piorando, até que ficou sem andar”.

Atualmente com 14 anos, Thiego se locomove através de uma cadeira de rodas.  Ele faz uso de vários para diminuir os estoques de cobre no organismo.

Devido à demora no reconhecimento da doença, ele teve o fígado corroído e sua mãe luta para conseguir um transplante, seja através do Sistema Único de Saúde (SUS) ou em um hospital particular.

Elisangela não trabalha, pois se dedica integralmente aos cuidados do filho. O local mesmo diante das altas temperaturas mato-grossenses não possui ar condicionado.

Ao Olhar Direto, ela disse que toda ajuda para a família é bem vinda. Desde kit para higienes até ajuda financeira para custear o transplante de fígado.

Interessados em ajudar podem entrar em contato através do seguinte telefone: (65) 9674-8864

https://www..com/watch?v=8IgkCIcNT5k