Anúncios

Uma polêmica e tanto está rolando no corporativo tecnológico. Acontece que a Salesforce, multinacional desenvolvedora de softwares, ofereceu uma festa de fim de ano para seus funcionários brasileiros, mas a descontração extrapolou alguns limites, ocasionando a demissão do presidente da subsidiária brasileira.

Na festa, houve um de fantasias como parte da confraternização, oferecendo um prêmio em para as três pessoas que estivessem com a melhor produção. Com a premiação máxima de R$ 3.000, o pessoal decidiu se empenhar bastante na criação de suas fantasias, mas um dos funcionários, que atua no setor de vendas, achou que se fantasiar do meme “Negão do ” seria uma boa ideia.

Vestindo trajes similares aos do homem que acabou virando meme no mensageiro, o funcionário também improvisou uma prótese para simular o pênis de dimensões exageradas do personagem. A piada de mau gosto não teria causado grande impacto se uma do pessoal não tivesse sido registrada, com o rapaz fantasiado de meme ao lado do diretor comercial.

Essa foto chegou à matriz norte-americana da Salesforce, que achou tal fantasia inadmissível, por satirizar a imagem de um homem negro, perpetuando estereótipos de raça. A companhia teria pedido à direção para demitir o funcionário, mas o diretor comercial brasileiro alegou que aqui no Brasil as pessoas são mais liberais e, por isso, tentou mantê-lo no cargo. Contudo, a postura do diretor não agradou aos cabeças da Salesforce, que decidiu demiti-lo também. Então, o presidente da filial brasileira decidiu intervir, alegando que a punição seria exagerada.

No fim das contas, a matriz decidiu demitir todo mundo: o funcionário de vendas, o diretor comercial e o presidente da Salesforce no Brasil. Ainda, outros dois funcionários que teriam se fantasiado de personagens negros do filme As Branquelas foram suspensos enquanto seu comportamento é avaliado pela empresa.