Anúncios

Marcos Levy, pai da jovem Maria Luisa Lotuffo Levy, 19 anos, que estava desaparecida desde o último domingo, relatou o desespero vivido com a família e aproveitou para alertar outras famílias contra uma quadrilha internacional especializada em exploração sexual de menores. A jovem foi encontrada na noite da última segunda-feira (15). Ela sofre de síndrome de borderline, transtorno mental grave caracterizado por um padrão de instabilidade contínua no humor, no comportamento, auto-imagem e funcionamento.

O pai da jovem relatou que “quase acontece uma tragédia em minha família (…) Assustado com essa reação , venho através desta explicar e alertar a população cuiabana ,a verdadeira versão dos fatos, e implorar para que as famílias tomem cuidado com os que seus filhos estão acompanhando na internet”.

“Fomos vítimas de uma quadrilha especializada em exploração sexual de menores e indefesos, minha filha foi abordada pela internet com promessas mirabolantes que não posso ainda revelar por causa das investigações policiais, e graças a Deus hoje, com tudo terminado e ela segura em casa”, continuou Marcos.

A família aproveitou para agradecer os esforços desempenhados pelo governador Pedro Taques, o secretário de , Gustavo Garcia e todos os integrantes da força de do Estado: “Todos eles fizeram que essa história trágica tivesse um final mais do que feliz, pois tenho a certeza que essa quadrilha irá e estará sendo desbaratada”.

O caso

A suspeita era de que ela tivesse saído de Cuiabá e até de Mato Grosso. Marcos Levy, que é pai da menina, chegou a registrar boletim de ocorrências sobre o desaparecimento da garota, reltando que ela estaria recebendo diversas mensagens a convidando para deixar a capital com destino a Goiânia (GO), Brasília (DF) ou Rio de Janeiro (RJ). Além disto, explicou também que recebeu uma mensagem de uma empresa aérea, de uma passagem comprada para o Rio de Janeiro.

Em posse dessas informações, o pai da jovem seguiu até o Aeroporto Internacional Marechal Rondon, localizado em Várzea Grande (região metropolitana de Cuiabá), junto com a . Porém, foi informado pela companhia que Maria Luisa não embarcou no voo, que sairia às 19h39. Ela foi encontrada na cidade de Itiquira.

Marcos ainda acrescenta que a filha está sob interdição judicial, já que é portadora da síndrome de borderline.

Síndrome de borderline

É um transtorno mental grave caracterizado por um padrão de instabilidade contínua no humor, no comportamento, auto-imagem e funcionamento. Os sintomas mais comuns englobam instabilidade emocional, sensação de inutilidade, insegurança, impulsividade e relações sociais prejudicadas. Essas experiências geralmente resultam em ações impulsivas e relacionamentos instáveis. Uma pessoa com Síndrome de Borderline pode experimentar episódios intensos de raiva, e ansiedade que podem durar de apenas algumas horas a dias.

Algumas indivíduos com Transtorno de Personalidade Borderline também apresentam altas taxas de ocorrência em conjunto de outros transtornos mentais, como distúrbios do humor, transtornos de ansiedade e distúrbios alimentares, além de abuso de substâncias, automutilação, além de pensamentos e comportamentos suicidas. Indivíduos com Síndrome de Borderline podem alternar momentos em que estão estáveis com surtos psicóticos, manifestando comportamentos descontrolados.

A Síndrome de Borderline também pode ser chamada de Transtorno de Personalidade Limítrofe.

Confira a nota da família:

Neste último dia 14 , quase acontece uma tragédia em minha família minha filha Maria Luísa Lotuffo Levy, tentou fugir de casa. Assustado com essa reação , venho através desta explicar e alertar a população cuiabana ,a verdadeira versão dos fatos, e implorar para que as famílias tomem cuidado com os que seus filhos estão acompanhando na internet . Fomos vítimas de uma quadrilha especializada em exploração sexual de menores e indefesos,minha filha foi abordada pela internet com promessas mirabolantes que não posso ainda revelar por causa das investigações policiais , e graças a Deus hoje, com tudo terminado e ela segura em casa, agradeço que isso tenha acontecido comigo e não com qualquer outra família , pois pude ter a força e o apoio dos amigos , do Governador ,do Secretário de Segurança, o Sr. Gustavo Garcia  que junto com o delegado responsável e toda a equipe da polícia militar civil e federal , sem falar da investigadora Grace que hoje certamente já considero membro da minha família , mulher de fibra , incansável  e profissional , todos eles fizeram que essa história trágica tivesse um final mais do que feliz , pois tenho a certeza que essa quadrilha irá , e estará sendo desbaratada .

Fiquem atentos !

Agradecemos a todos que pediram e rezaram por nós , fiquem com Deus.

Marcos Levy