Anúncios

Um verdadeiro milagre e um trabalho preciso de uma equipe médica de Pernambuco salvaram a vida de um menino de 10 anos. Ele chegou ao hospital com um espeto de churrasco atravessado no coração, entrepassando todo seu corpo na altura do peito.

De acordo com os familiares da vítima foi um acidente doméstico. A criança caiu de uma escada em cima de um tonel com equipamentos pra churrasco e um espeto entrou no peito dele.

Em entrevistas a um de notícia pernambucano, a médica cirurgiã vascular Cláudia Albuquerque afirmou que tudo conspirou pra ajudar a salvar a vida do menino.

“Tudo ajudou e se encaixou pra que ele fosse salvo.  Primeiro por ser criança com órgãos 100 por cento perfeitos, em ordem. Segundo, não houve perda de tempo. Além disso, todos se mantiveram calmos e o garoto também, imobilizando o objeto. A equipe do hospital se uniu numa comoção para o atendimento. E cirurgia foi um sucesso!”.

Apesar da gravidade, a criança chegou ao Hospital da Restauração, no centro de , conversando e respondendo perguntas.

O menino segue internado. O acidente aconteceu na última quinta-feira, 18, em Toritama, no agreste de Pernambucano, a 170 quilômetros da capital.

Espeto impediu sangramento

Menino teve o corpo perfurado com espeto de churrasco (: Reprodução/Whatsapp)

Segundo a equipe, o próprio espeto serviu para evitar o sangramento.

O objeto vibrava junto com as batidas do coração. Essa vibração ajudou a equipe a fazer o diagnóstico.

“A gente desconfiou que tinha uma lesão cardíaca, ou o espeto estava muito próximo do coração. O objeto funcionou como uma compressão. Ele fez o buraco e também tampou essa abertura. Então, não teve sangramento”, explicou Andrea Rolim, outra cirurgiã vascular que participou da cirurgia.

“O espeto acertou em cheio o coração. Geralmente, em casos parecidos, os pacientes chegam aqui em situação gravíssima ou, realmente, nem chegam. Isso é uma situação muito rara. Poucas vezes, vimos algo assim. Eu nunca tinha visto. Foi um verdadeiro milagre”, disse.

A cirurgia

Uma equipe de 12 profissionais que incluiu anestesistas, pediatra, e cirurgiões vasculares, foi mobilizada no hospital público.

Cláudia que nunca tinha feito uma cirurgia como essa, conta que depois que ela deu o último ponto pra tirar o objeto e tudo acabou bem “todo tava emocionado, a gente se deu as mãos e agradecemos a Deus”.

“Ele é um garoto com muita garra, com muito ânimo. Ele e a família estavam muito tranquilos. Isso ajudou muito o nosso trabalho. Os primeiros socorros, feitos pela equipe do Hospital Nossa Senhora de Fátima [em Toritama], foram muito importantes também”, comentou a cirurgiã vascular do HR Claudia Albuquerque.

Sucesso

O menino já teve alta da Unidade de Tratamento Intensivo (), mas segue internado no hospital. Ele apresenta boa recuperação, segundo Claudia Albuquerque.

“Ele fez exames para avaliar o coração. Está bem e respira sem a ajuda de aparelhos. A previsão é de uma alta precoce e ainda esta semana”, comemora.

Para Cláudia ter salvo a vida do garoto foi uma vitória.

“Foi uma sensação de dever cumprido, de servir ao próximo e de ter tido êxito. A gente se sente revigorada e feliz de fazer o que gosta. Foi uma vitória!”.