Anúncios

O juiz  Jean Louis Maia Dias, da comarca  de , decretou a prisão preventiva de Luiz Pereira De Carvalho,  autor de um homicídio cruel contra Jair Andrade da Silva, ocorrido na madrugada de domingo de 28 de fevereiro de 2016, em Ouro branco do Sul (Itiquira-MT).

Jair era muito querido na comunidade, o crime chocou o distrito de Ouro Branco do Sul.

Na época do crime Luiz fugiu, mas depois  se apresentou com advogado. Como  não tinha passagem pela polícia e tinha residência fixa, ficou em liberdade. Logo após foi embora da onde morava em Ouro Branco do Sul.

Hoje, ninguém sabe do seu paradeiro, segundo consta no processo, o endereço informado nos autos na cidade de Jussara-BA, é inexistente e a pessoa do acusado é desconhecida na cidade. O Juiz alega que nunca foi possível citar o réu, a fim de assegurar a aplicação da lei penal decretou a preventiva.

O réu também é conhecido como , quem souber de seu paradeiro denuncie à ou militar mais próxima.

Entenda o crime:

De acordo com as investigações, o autor do crime e sua companheira A.C.S., 35, participavam de uma festa de aniversário, na casa de amigos em de Ouro Branco do Sul. Com a chegada de Jair na confraternização, Luiz Pereira ficou desconfiado que sua companheira estivesse “trocando olhares” com a vítima. Por essa razão, o suspeito acabou discutindo com sua companheira e indo embora, a deixando sozinha na festa.

Depois do ocorrido, Jair ofereceu uma carona para A.C.S. e logo após chegarem a residência que fica a cerca de 10 quilômetros do Distrito de Ouro Branco do Sul, eles foram surpreendidos por Luiz Pereira, escondido atrás de uma árvore a espera do casal, em poder de uma espingarda calibre 28.

Segundo a Polícia, o autor esperou o momento em que sua companheira desceu do veículo e efetuou um tiro que atingiu a face da vítima e em seguida, empreendeu fuga. O crime foi presenciado por A.C.S. e pelo seu filho de 19 anos, enteado do autor do homicídio.

O operador de máquinas, Luiz Pereira de Carvalho, 45 na época, estava na presença de seu advogado e em interrogatório, disse que a ação foi motivada por  acreditar que a vítima tinha um relacionamento amoroso com a sua companheira.

O crime aconteceu em uma residência, na propriedade rural “Agropecuária SM3 Grupo Maggi”, no Distrito de Ouro Branco do Sul, município de Itiquira. Na ocasião, o soldador, Jair Andrade da Silva, 35, foi morto por um disparo de arma de fogo efetuado pelo suspeito.