Anúncios

A anunciou nesta segunda-feira (4) o sexto aumento consecutivo no preço dos  vendido em botijões de 13 quilos. A alta, de 8,9% em média nas refinarias, passa a valer a partir de terça-feira (5), e deve acrescentar 4% no valor cobrado pelas distribuidoras, ou cerca de R$ 2,53 por botijão, isso se forem mantidas as margens de distribuição e de revenda e as alíquotas de tributos.

 

Em Mato Grosso, atualmente, os preços variam entre R$70,00 e R$105,00, segundo a Agência Nacional do Petróleo (ANP). De acordo com publicação da Folha de , desde que a estatal iniciou sua de reajustes, em agosto, já é contabilizado acumulo 67,8% no preço do gás.

 

A empresa explica que a alteração foi causada principalmente pela alta das cotações nos mercados internacionais, que acompanharam a alta do Brent. O Sindicato das Distribuidoras de GLP, Sindgás, informou que o preço praticado está hoje 1,3% abaixo destas cotações.

 

Como a lei brasileira garante liberdade de preços no mercado de combustíveis e derivados, as revisões feitas nas refinarias podem ou não se refletir no preço final ao consumidor. Isso dependerá de repasses feitos especialmente por distribuidoras e revendedores. O ajuste anunciado foi aplicado sobre os preços praticados sem incidência de tributos.

 

A última mudança ocorreu em 05 de novembro de 2017. A alteração atual não se aplica ao GLP destinado a uso industrial/comercial. A Petrobras informa ainda que as futuras mudanças nos preços do GLP voltado ao segmento residencial nas refinarias estão sendo informadas também por meio do  da companhia.