Anúncios
Vereadores de São José do Povo, mais uma vez, estão cobrando a conclusão da obra – Foto: Arquivo

A obra de pavimentação asfáltica de trecho da rodovia estadual MT-459 (Rodovia do Leite) – paralisada desde 2010 – causa prejuízos a toda a comunidade de São José do Povo. O alerta é feito, mais uma vez, pelos vereadores do município que apresentaram proposta ao Tribunal de Contas do Estado – TCE de fazer uma Representação de Natureza Externa e solicitar informações como, as da planilha e do valor da obra.

Paulo Alves – o do Galo – da Câmara de Vereadores de São José do Povo, avalia que o prejuízo maior causado pela obra inacabada, é para os pecuaristas da região que dependem da estrada para escoar o leite. O problema afeta também os pequenos produtores dedicados à agricultura familiar e as que dependem do transporte escolar. É que sem o asfalto, a estrada não oferece condições de trafegabilidade, principalmente nesse período chuvoso.

O vereador Paulinho do Galo conta que o problema foi agravado este ano com a danificação da ponte de madeira sobre o Córrego Seco que interliga a rodovia no trecho sem asfalto. A situação, na avaliação do parlamentar, já representa um risco para as pessoas que circulam por ali.

Paulinho do Galo lembra que o contratou as Tripolo Ltda., e Ensercon para executarem 42 quilômetros de pavimentação asfáltica no trecho da Rodovia do Leite, entre São José do Povo e . Ele conta que a Ensercon começou a trabalhar na obra de asfalto do trecho de 21 quilômetros no município de São José do Povo, em 2010. A obra foi paralisada naquele mesmo ano e até agora não foi retomada.

O presidente da Câmara de São José do Povo, Paulinho do Galo, denuncia situação da Rodovia do Leite ao TCE – Foto: Deivid Rodrigues

Apenas seis quilômetros foram pavimentados. Mas, sem a sinalização necessária. Em sete anos, esse trecho de asfalto já ficou danificado. E o prefeito de São José do Povo, Arivaldo Medeiros de Santana, precisou realizar uma operação de tapa-buracos no pequeno trecho asfaltado, para garantir a mínima condição aos moradores de ir e vir pela Rodovia do Leite.

A Tripolo, conforme o vereador, iniciou a pavimentação do trecho no município de Pedra Preta em 2011 e, concluiu a obra no prazo de dois anos. Paulinho do Galo diz que eram quase R$ 14 milhões para no asfalto que beneficiaria a população das duas cidades.

O vereador diz que a população de São José do Povo quer saber cadê o dinheiro do asfalto e quando é que a obra vai ser retomada e concluída. “Por isso, denunciamos essa situação ao Tribunal de Contas e fizemos a proposta de representação para tentar solucionar o problema e dar uma resposta à população. Aquela situação prejudica todos os moradores. Mas, principalmente os produtores da região e os alunos que utilizam o transporte escolar”, informa.
Além dos moradores de São José do Povo e de Pedra Preta, Paulinho do Galo defende que a conclusão da obra de asfalto na Rodovia do Leite vai beneficiar também as comunidades dos distritos de Nova Galiléia e Catanduva.

A proposta de Representação de Natureza Externa apresentada ao TCE foi assinada por todos os vereadores de São José do Povo que trabalham unidos para tentar solucionar o problema e garantir mais infraestrutura para sociedade local.