Anúncios
Viaturas para a patrulha Rondon PMMT – : Varlei Cordova

O trabalho ostensivo do Comando Regional IV de em prevenir e combater a criminalidade, tem como ferramenta o aplicativo Whatsapp, nos 18 programas operacionais desenvolvidos nos 15 municípios da região. A iniciativa é direcionada a segmentos específicos como escolas, postos de combustíveis, agências bancárias, hotéis, comunidades rurais, restaurantes, entre outros.

São segmentos com circulação de pessoas que acabam potencializando possíveis ocorrências de crime. Nos hotéis, por exemplo, em qualquer atitude suspeita é possível contribuir para ações policiais preventivas e repressivas, principalmente no combate a crimes hediondos.

Inauguração do 14 Cipm de Força Tática no 4 CR – Foto: Varlei Cordova / AGORA MT
Equipe do 14 Cipm de Força Tática no 4 CR – Foto: Varlei Cordova

Exemplo prático que culminou na prisão em fragrante de uma quadrilha especializada em contrabando de cigarros, no município de . O grupo chamou atenção e a guarnição foi acionada. Diante disso, o aplicativo estabelece um canal de interação entre a polícia com a comunidade e, assim, ter acesso rápido e fácil às denúncias.

O comandante do CR IV, tenente-coronel PM Wilker Soares, destaca que a ideia é trazer a Polícia Militar para junto da comunidade, de forma integrada garantindo a sensação de .

“A ferramenta possibilita falar diretamente com a população no combate ao crime e facilita no recebimento de denúncias, além do canal proporcionar uma aproximação com a comunidade para outras situações que não sejam, necessariamente, uma denúncia”, explica.

 

Major Osório – Foto:Messias Filho

Outra referência é a redução dos assaltos em saída de banco, em Rondonópolis, segundo o major PM, Lauro Márcio Osorio da Silva que destaca o grupo denominado ‘saidinha de banco’. “Em qualquer situação fora do padrão, acontece à troca de informação, todos ficam atentos”.

O major cita também o policiamento ciclístico que interage com a população praticante de esporte ao ar livre e parques públicos. “Hoje as pessoas caminham em ruas, avenidas e parques. Vimos há necessidade de reativarmos o policiamento ciclístico que foi bem recebido pela comunidade”.

Outro exemplo é o programa ‘Escola Segura’ sob a responsabilidade do tenente PM, Felipe Nunes Cordeiro que administra o grupo. Ele destaca que são realizadas rondas diárias nos horário de chegada e saída dos alunos para inibir a violência dentro e nos arredores dos prédios, além de palestras e orientações.

A ferramenta possibilita falar diretamente com a população no combate ao crime – Foto por: Maricelle Lima Vieira

Programa elogiado pela coordenadora da Escola Estadual Joaquim Nunes Rocha, Georgina Luiza de Lara. Ela argumenta as mudanças positivas com a implantação do ‘Escola Segura’, na instituição. “Recentemente, todos os dias tínhamos reclamações de pequenos furtos em uma sala de aula especifica. Solicitei uma palestra rápida dos policiais que de forma didática e objetiva, orientaram sobre as consequências de um roubo. Não tivemos nenhuma reclamação, desde então. É uma iniciativa a ser seguida. Parabenizo a Polícia Militar pela atitude de promover a segurança dentro da escola”.

Na metodologia de trabalho, as ocorrências, visitas e rondas realizadas por meio dos programas são catalogadas. É realizado um balanço da produtividade que serve de referência caso precise ser aprimorado, ou mesmo, traçar novas estratégias.