Anúncios

O (Pode-MT) comemorou a aprovação pela do projeto cria a Universidade Federal de Rondonópolis por desmembramento de campus da Universidade Federal de Mato Grosso ()e afirmou ela será votada em regime de urgência, no início do ano legislativo. “Estamos diante de uma importante vitória que pode ser comemorada pela população de Rondonópolis e de toda região sul de Mato Grosso. E aqui no Senado, já conversei com o presidente Eunicio Oliveira sobre a necessidade de votarmos com urgência essa proposta, ele confirmou positivamente. Estamos prontos para tornar esse sonho realidade”, comemorou.

 

José Medeiros, no final do mês de agosto, apresentou ofício em que pediu ao presidente da Câmara dos Deputados, deputado Rodrigo Maia, para que a proposta fosse votada com urgência. O senador reforçou para Maia a relevância da matéria para a população, que ansiavam pelo fortalecimento, presença e capacidade da universidade em Rondonópolis. “Estou à disposição para somar todos os esforços necessários à aprovação dessa importante proposta para a população mato-grossense, sobretudo para nossos jovens”, destacou o senador para o presidente da Câmara dos Deputados.

 

Desde que chegou ao Senado, Medeiros sempre defendeu a criação da Universidade Federal de Rondonópolis. Para ele, é hora de o governo federal fazer algo por Mato Grosso, pois o estado, com sua expressiva produção agrícola, tem ajudado muito o país nos últimos anos. “A cidade está situada numa rica região produtora de grãos e algodão, tem o sétimo maior produto interno bruto de toda a região e, por isso, atrai milhares de famílias”, destacou.

 

Para atender a esse número maior de habitantes, observou o senador, a cidade já conta com muitas faculdades privadas. Mas com a política de interiorização da rede oficial de , ponderou, nada mais justo que Rondonópolis sedie, também, mais uma universidade federal. Ele argumentou ainda que a iniciativa vai beneficiar não apenas os moradores de Rondonópolis, mas também os de mais de 20 outras cidades cuja população total é de 600 mil habitantes.

 

Cargos – Além dos cargos já existentes, o projeto aprovado pela Câmara dos Deputados cria 10 cargos de do Magistério Superior, 229 cargos do Plano de Carreira dos Cargos Técnico-Administrativos em Educação e cargos em comissão, dos quais 7 cargos de direção CD-2, 8 cargos de direção CD-3, 30 CD-4,73 funções gratificadas FG-1, 121 FG-2 e 63 FG-3. São criados, ainda, por transformação, os cargos de reitor e vice-reitor, que serão nomeados pelo até que a universidade seja organizada na forma de seu estatuto.