Anúncios

Mais de 10 mil pessoas estão à espera de cirurgia eletiva pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em Mato Grosso, segundo dados da Secretaria Estadual de Saúde (SES). O aumento no desemprego e procura por planos de saúde público aumentam as filas de espera.

O marceneiro José Piass explicou que está na lista de espera para retirar duas hérnias de disco desde dezembro de 2016.

Com licença médica da empresa onde trabalha e um exame de perícia marcado para fevereiro para receber através do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), José afirma que não consegue andar por causa das hérnias de disco. “Eu preciso fazer a cirurgia, não está dando para eu andar”, disse.

O Conselho Federal de Medicina pediu ao estado um levantamento da lista de espera dos pacientes, mas disse que ainda não obteve resposta.

Segundo o secretário-adjunto de Saúde de Mato Grosso, Cassiano Faleiros, o estado não recebeu nenhum pedido de levantamento de dados.

“Não foi protocolado nenhum pedido de levantamento do Conselho Federal de Medicina”, alegou.

A presidente do Conselho Regional de Medicina (CRM), Maria Fátima Carvalho, explicou que no protocolo do pedido do Conselho Federal consta que o estado Mato Grosso alegou não possuir as informações.

Sem o levantamento dos dados do estado, a presidente do CRM afirma que não é possível saber o número de funcionários necessários para realizar todos os atendimentos. Desde 2007, o governo federal não atualiza a tabela de pacientes do SUS e o aumento de desemprego faz com que a população recorra ao plano de saúde público, gerando aumento das filas.