Anúncios

O relatório “A e o Adolescente nos ODS”, divulgado pela Fundação Abrinq, apontou que em , a cada 100 mortos por arma de fogo, 15 são crianças ou adolescentes. A pesquisa contabilizou dados de 1990 até 2015. A taxa de mortes, no total, em 1990 era de 2,9 a cada 100 mil habitantes, mais que cinco vezes menor do que a de 2015, com taxa de 15,4.

Resultado de um amplo processo de negociação entre os Estados-Membros da Organização das Nações Unidades (iniciada durante a Conferência Rio +20), os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) apresentam 17 objetivos e 169 metas que devem ser alcançadas até 2030. O bem-estar de crianças e adolescentes é o foco principal de ação.

O objetivo 16 “Paz, justiça e instituições fortes”, apresenta os dados de violência contra crianças e adolescentes de 0 a 19 anos, dos anos de 1990 até 2015. No primeiro ano a taxa de mortes de crianças e adolescentes era de 2,9 a cada 100 mil habitantes. Já no último a taxa estava em 15,4 a cada 100 mil habitantes. No entanto, o gráfico mostra uma queda em relação aos dois últimos anos. O ano de 2013 foi o que teve a taxa mais alta, de 17,7.

A pesquisa também mostrou que em 2014, 422 crianças e adolescentes foram vítimas de alguma violência . No mesmo ano, 249 crianças foram vítimas de violência sexual. Em geral, no ano de 2015, foram assassinadas 163 crianças e adolescentes.

A Abrinq também contabilizou, utilizando dados do Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM), que em 2015, 15,5% dos assassinatos por arma de fogo foram cometidos contra crianças e adolescentes