Anúncios

Uma menina de 9 anos chamada Susan fez uma compra inusitada: usando a conta do PayPalno smartphone de seu pai, ela fechou uma viagem para a Disney de Paris, na , para uma pessoa no valor de 1 mil , cerca de R$ 4.300, de acordo com o Daily Mail.

Ian Wilson, de 53 anos, contou que sua filha pegou seu celular de madrugada enquanto ele estava dormindo e comprou um pacote com vários passeios além da Disney. Dentro do valor total, ela montou um verdadeiro pacote turístico, incluindo 400 libras (cerca de R$ 1.718) gastas com a passagem de avião de sua cidade Lincolnshire, na , para Paris e hospedagem em hotel. E gastou mais 220 libras (cerca de R$ 943) em uma visita VIP à Torre Eiffel, além das 382 libras (cerca de R$ 1.640) nos ingressos do complexo da Disney.

Wilson, de 53 anos, só percebeu que a compra tinha sido feita três dias depois, quando notou que 1 mil libras haviam desaparecido da sua conta. Ele é inspetor de soldagem e mora com a esposa Tracey de 52 anos e mais dois filhos além de Susan.

Ele conta que seu primeiro pensamento foi de que ele tinha caído em um .  “O meu pensamento imediato era que era uma fraude, então eu telefonei para o PayPal. Eles me disseram que os pagamentos tinham sido feitos a partir de um dispositivo que eles consideravam seguro e que eu já havia utilizado e não consideravam uma fraude”, explica Wilson.

“Então comecei a pesquisar o histórico do meu celular, quando vi os sites de viagem perguntei a Susan se tinha sido ela. Ela confirmou, mas claramente estava arrependida e triste. Ela não tinha ideia do que estava fazendo, nem pude castiga-la por isso”, disse o pai.

A viagem foi reservada por meio de um site alemão, enquanto os voos e o hotel foram reservados por meio da companhia aérea de baixo custo Bravofly. A menina admitiu que não sabe como fez a compra e que não sabe o que é a Torre Eiffel.

Assim que entendeu o que tinha acontecido, Wilson entrou em contato com o Banco Yorkshire onde tem sua conta corrente, com o Paypal e com as de viagens na tentativa de recuperar o dinheiro. No entanto, ele não conseguiu o reembolso, porque as empresas alegaram que nenhuma fraude havia sido cometida.

Pouco tempo depois, o PayPal voltou atrás e devolveu o dinheiro ao pai afirmando que a situação foi classificada como uma “fraude amigável” e já aconteceu outras vezes.