Anúncios

O ex-deputado estadual (PSC) teve mandado de prisão expedido pelo juiz da Vara de Execuções Penais de Cuiabá, Geraldo Fidélis, no último dia 31 de outubro. A decisão ocorreu em virtude da ausência do coronel reformado da Polícia Militar em audiências na Justiça.

Ainda não se sabe o teor do processo em que Taborelli se ausentou.

Segundo dados do processo, Taborelli sequer foi encontrado para receber as intimações. “Suspendo cautelarmente a presente execução, bem como, determino a expedição de mandado de prisão em seu desfavor. Aguarde-se o seu cumprimento no arquivo provisório”, diz trecho da decisão.

O mandado foi endereçado a Polinter, que terá a missão de capturar o ex-deputado estadual. Após cumprimento do mandado, ele deve ser apresentado a audiência de custódia no .

Taborelli já possui uma condenação de 2 anos e 4 meses de prisão que já foi confirmada pelo Tribunal de Justiça de . Ele teria realizado a apreensão de três menores em Rosário Oeste de forma truculenta. Sua abordagem teria sido motivada por uma denúncia de que menores estavam consumindo bebida alcoólica.

Coronel reformado da Polícia Militar, ele assumiu uma cadeira na Assembleia Legislativa em 2015. Porém, passou a ser suplente quando o deputado estadual Valdir Barrando () obteve o registro de sua candidatura junto ao TSE ().

Em 2016, disputou a prefeitura de Várzea Grande, mas foi derrotado por Lucimar Campos (DEM).