Na terça-feira 31, teve inicio uma forte operação do Departamento Estadual de Trânsito (DETRAN) com apoio do Batalhão de Trânsito da Polícia Militar e policiais da Delegacia Especializada de Delitos de Trânsito de Cuiabá (Deletran). Segundo os órgãos de segurança trata-se de uma operação para combater a criminalidade e aumentar a segurança da população.

No entanto a operação transformou-se em um “festival de intransigência e desrespeito ao cidadão e a lei”. Lei esta que deveria ser garantida aos contribuintes pelos órgãos participantes da operação.

Um flagrante da ação puramente arrecadatória e sem qualquer critério, foi à apreensão de um veiculo com seus pagamentos de IPVA, seguro e licenciamento, ou seja, sem débitos ocorridos no sábado (4).

O proprietário foi constrangido e vai propor a medida judicial competente para ressarcimento financeiro e moral, segundo ele por se tratar de um veiculo de serviço funerário teve sua empresa desmoralizada com uma apreensão totalmente irregular e ainda a despesas de pagar as altas taxas de guincho e do pátio Rondon.

 

O veículo foi liberado após o pagamento das taxas de recolhimento do Pátio Rondon e já esta em circulação.

Segundo informações o caso não foi o único, dezenas de veículos foram parar no Pátio Rondon estando em regularidade, ou seja, na mesma situação.

 

O povo quer segurança nas ruas, nas portas das suas casas, e não policiais fazendo blitz para tomar o veículo de quem não paga IPVA. Débito de IPVA deve ser cobrado na Justiça não constrangendo cidadãos.