Anúncios

Em 2017, as vendas de combustíveis em registram aumento em relação ao restante do país. No etanol hidratado, continuando a linha crescente iniciada em julho, o volume de 2017 ultrapassa os valores de 2016, com um crescimento de 4,4% quando comparamos o período que vai de janeiro a setembro, representando aumento de 444 milhões para 464 milhões de litros. No Brasil houve uma queda no consumo deste combustível de -16,1% no mesmo período.

Com preços abaixo da paridade de 70% do preço da , o etanol é o preferido do consumidor.

Na comparação entre agosto e setembro deste ano, o etanol apresentou uma retração de 59,6 milhões para 57,8 milhões de litros, um decréscimo de 2,9%.

Na Gasolina C (Gasolina A + 27% de Etanol Anidro), o crescimento acumulado em 2017 foi de 5,0% enquanto que no Brasil esse índice foi de 5,9%. Os volumes acumulados passaram de 454 para 477 milhões de litros e comparando julho e agosto de 2017 houve uma queda passando de 51,7 para 46,6 milhões de litros. Este decréscimo é devido a maior participação do etanol nas vendas agosto para setembro.

No óleo , Mato Grosso também apresenta crescimento expressivo no acumulado de 2017 para 2018, quando comparado ao volume total do Brasil. Passamos de 2,021 para 2,049 bilhões de litros, representando 1,4% de aumento, enquanto que o mercado Brasil cai 0,2%. Os números baixaram de 41,044 para 40,963 bilhões de litros no período.

Comparando julho e gosto deste de 2017, a queda é de 3,5%, refletindo a retração no escoamento da safra. “O importante é que Mato Grosso apresenta resultados positivos nos três produtos e os indicadores econômicos apontam pela manutenção desse crescimento em 2017, inclusive com índices bem superiores a média nacional”, explica o diretor-executivo do Sindipetróleo, Nelson Soares Junior.