Anúncios

A prefeitura de Colíder (157 quilômetros de ) está estudando uma maneira de atender o pedido da unidade local da JBS, que quer alcançar o mercado americano, sem “estourar” o limite da (LRF). Para cumprir o objetivo da empresa, será necessário em suporte de fiscalização por parte do poder público.

A ideia inicial, segundo o prefeito Noboru Tomiyoshi, era abrir firmar um convênio com o e contratar funcionários para fiscalizarem a unidade da empresa no município. Desta forma, o frigorífico conseguiria ampliar o número de abates e iniciar as exportações para os Estados Unidos. A intenção, porém, esbarrou no limite de gastos com pessoal.

Agora, a prefeitura estuda outras formas para atender o pedido. “Uma contratação imediata de pessoas aumenta meu índice com folha. Então, agora, estamos buscando mecanismo para fornecer funcionários que já estão no nosso quadro. Por exemplo, temos um médico veterinário que podemos ceder. Servidores de setores administrativos também podem ser remanejados”.

De acordo com o gestor, a prefeitura tem interesse em atender o pedido, mas não depende apenas de si para que isso ocorra. “Isso é mais amplo do que simplesmente arrumar pessoal. Temos que conseguir a legitimação junto ao Ministério para fazer este trabalho. A gente tem interesse em aumentar abate, aumentar emprego e movimentar a . Ainda vai mais alguns dias nesta discussão interna”.

No final do mês passado, diretores da unidade da JBS em Colíder se reuniram com o prefeito para discutir a ampliação no total de abates e início das exportações para os Estados Unidos. Também participaram da reunião os secretários municipais de Desenvolvimento Econômico, Ronaldo Vinha, e Administração, Vardelei Borges.