Anúncios

Policiais do , policiais civis e militares de (259 km da capital) e região estão nas buscas pelos criminosos que explodiram caixas eletrônicos da agência do Banco do do município. As investigações são conduzidas pela Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), com apoio da delegacia municipal de Arenápolis.

De acordo com as informações do boletim de ocorrência da Polícia Militar, às 2h39 da madrugada desta terça-feira (24.10) uma empresa de monitoramento acionou a PM informando da presença de várias pessoas fazendo uso de maçarico dentro da agência do Banco do Brasil. Muitos moradores também telefonaram para a Polícia Militar relatando ouvir barulhos de explosões e tiros.

Os suspeitos fugiram em uma Ecosport vermelha. Os policiais chegaram na agência e fizeram rondas pelas redondezas e encontraram o veículo abandonado próximo a um colégio agrícola.

Ao fazerem consulta da placa NPC 0887, que estava fixada na Ecosport, descobriram que se tratava de um veículo adulterado, já que o chassi estava raspado. O delegado municipal de Arenápolis, José Ricardo Garcia Bruno, esteve no local e acionou a Politec para as providências que o caso requer.

Policiais do GCCO estão no local e começaram a levantar as informações e verificaram que não procede a informação inicial de que os bandidos faziam uso de fuzil. Foram encontradas cápsulas deflagradas de pistola ponto 40 e de espingarda calibre 12. Pelas imagens, são seis criminosos e há suspeitas de que são pessoas da região. Um suspeito já está sendo procurado. Eles explodiram um dos caixas eletrônicos, mas não conseguiram explodir o segundo.

O secretário adjunto de Integração Operacional da Secretaria de Estado de , coronel Jonildo Assis, explicou que todas as guarnições do Comando Regional de Nova Mutum – do qual Arenápolis faz parte – estão envolvidas nas buscas dos criminosos e os setores de inteligência da PM e da PJC trabalham para solucionar este caso e outros dois ataques anteriores.

Os valores levados pelos bandidos não foram informados.