Anúncios
Só Notícias/Agronotícias (: assessoria/arquivo)

A área destinada ao cultivo do primeira safra pode sofrer uma redução de até 35,2% em . De acordo com relatório da Companhia Nacional de Abastecimento, a produção de feijão no Estado terá início em novembro, dividida entre os tipos feijão-comum cores e o feijão-caupi.

Conforme a Conab, a produção atende principalmente a familiar. “Contudo, a cultura pode perder área para o cultivo da soja, tendência verificada há alguns anos no estado, através do arredamento das pequenas propriedades”, avalia a Companhia Nacional de Abastecimento, no 1º Levantamento da safra 2017/18, divulgado na semana passada.

Segundo o relatório, Mato Grosso destinou 10,8 mil hectares para o cultivo do feijão primeira safra em 2016/17. Para o próximo ciclo, é esperada uma redução de até 35,2%, com a área chegando a 7 mil hectares. Em um cenário mais otimista, a Conab prevê a manutenção dos mesmos 10,8 mil hectares.

A companhia ainda estima que a produção pode cair de 16,5 mil toneladas, em 2016/17, para 11,2 mil toneladas, na próxima safra. Neste cenário mais pessimista, a redução seria de 32,1%. Em um cenário mais animador, por outro lado, Mato Grosso aumentaria a produção em 3%, chegando a 17 mil toneladas.

A Conab ainda estimou um ganho de produtividade de 3,9% entre os dois ciclos, passando de 1.525 quilos por hectares, para 1.585 quilos por hectare.