Anúncios
15 morrem em intervenções policiais em MT. Dados são do Fórum de Segurança

Mato Grosso registrou no ano passado 15 mortes decorrentes de intervenções policiais civis e militares, um aumento de sete casos na comparação com 2015. Apesar da alta, o número deixou o Estado na terceira colocação entre as unidades federativas que menos registraram situações do tipo.

Os dados foram divulgados, nesta segunda (30), pelo Fórum Brasileiro de Segurança e integram o 11º Anuário Brasileiro de Segurança Pública. O primeiro Estado com o menor número de casos de mortes em ações policiais é (5), seguido pelo Distrito Federal (7).

Mato Grosso ainda registrou a segunda menor taxa de mortes em ações policiais do país. Com 0,5 mortes a cada 100 mil habitantes, o Estado só fica atrás do Distrito Federal, que teve em 2016 uma taxa de 0,2 mortes.

De acordo com o anuário, em 2016 todas as mortes em Mato Grosso neste quesito aconteceram em ações de policiais que estavam em serviço. Dos 15 casos, oito mortes ocorreram por intervenções de policiais civis e outras sete por intervenções de policiais militares.

Mário Okamura

 Informações levantadas constam no 11º Anuário Brasileiro de Segurança Pública

Em 2015, quando houve oito mortes no total, foram duas mortes por intervenções de policiais civis em serviço; quatro mortes por ações de policiais militares em serviço e outras duas mortes por PM’s fora do horário de trabalho.

Entre os dois anos, o aumento no número de situações do tipo foi de 85,2%, considerado o sexto maior do país, atrás das altas verificadas no Amapá (189,1%); (116,5%); Sergipe (116,4%); Rondônia (97,9%) e Espírito (97,8%).

Policiais vítimas

Informações levantadas constam no 11º Anuário Brasileiro de Segurança Pública

O levantamento também aponta que quatro policiais foram mortos no ano passado, número igual ao que havia sido contabilizado em 2015. As mortes foram divididas em policiais militares mortos em confronto em serviço (1) e policiais militares mortos em confronto ou por lesão não natural fora de serviço (3).

A partir destes números, a taxa de policiais civis e militares vítimas de homicídio em Mato Grosso ficou calculada em 0,4 mortes a cada mil agentes na ativa. O índice deixa o Estado na terceira colocação entre as menores taxas do país, empatado com o , Mato Grosso do Sul e Rondônia. (0,1), (0,2) e Amapá (0,2) são as unidades federativas com o menor registro de mortes a cada mil policiais na ativa.