Anúncios

Quatro pessoas acusadas de participar do roubo de uma agência bancária do município de Jauru (425 km a Oeste) foram presas em flagrante pela Polícia Judiciária Civil, na quinta-feira (28.09), (448 km a Oeste). A ação resultou na recuperação de objetos roubados das vítimas e apreensão de dinheiro, drogas, uma motocicleta utilizada na fuga dos criminosos e de dois veículos que deram apoio a ação.
Anderson David da Silva, 19, Pablo da Silva Cardoso, 24, Willian Cristian Pinto Ramos, 18, Henrique Laurentino de Jesus, 29, responderão pelos crimes de roubo e posse ilegal de arma de fogo e munições de uso restrito. O trabalho contou com apoio do Núcleo de Inteligência de Pontes e Lacerda e Diretoria de Inteligência da Polícia Civil.

A prisão dos suspeitos aconteceu quando a equipe da Polícia Civil de Pontes e Lacerda recebeu a informação de que os autores do roubo na agência do banco Bradesco de Jauru, estariam em uma motocicleta Honda Pop, branca, e que poderiam ser moradores de Pontes e Lacerda.

Durante a madrugada, os policiais receberam novas informações sobre dois rapazes que chegaram ao município em uma motocicleta com as mesmas caraterísticas e que teriam seguido para uma chácara, conhecida como ponto de apoio de criminosos. Em diligências no local, os policiais encontraram sete pessoas entre elas, uma criança e uma adolescente, e três suspeitos de participação no roubo.

Em buscas na residência, foi encontrada uma pistola calibre 9 milímetros com 10 munições intactas, além de R$ 947 em dinheiro, porções de maconha, vários objetos, entre eles um par de chuteiras e o aparelho celular das vítimas de Jauru. A motocicleta utilizada pelos suspeitos na fuga foi localizada, escondida em um matagal próximo a casa.

Em continuidade as diligências, os policiais seguiram até a casa do suspeito Willian Cristian, que alegou não ter participado do roubo, mas apenas empresta a motocicleta Honda Pop, para que Pablo e Anderson praticassem o crime. Na residência do investigado, os policiais apreenderam dois veículos que supostamente foram utilizados para dar apoio a ação criminosa.

Além dos objetos apreendidos, a roupa utilizadas pelos suspeitos foram reconhecidas pelas vítimas. Diante da situação, os suspeitos foram conduzidos a Delegacia de Pontes em Lacerda, onde foram autuados em flagrante pelos crimes de roubo majorado e posse ilegal de arma de fogo e munições.