Anúncios

 

Página em rede social cobra Justiça pela morte de Rodrigo Lapa, de 15 anos (Foto: Reprodução/ Facebook)

Uma equipe da Polícia Federal e dois policiais de Portugal cumprem nesta terça-feira (26) um mandado de busca na casa de Joaquim Lara Pinto, suspeito de matar o enteado dele, Rodrigo Lapa, de 15 anos, em Portimão. O corpo de Rodrigo foi encontrado no dia 2 de março de 2016, depois de 10 dias de desaparecimento. A reportagem não localizou a defesa do suspeito.

A casa de Joaquim Lara Pinto fica no Bairro Tijucal, em , onde ele está morando desde que deixou Portugal supostamente para fugir da acusação de homicídio. Ele deixou aquele país quando o adolescente ainda estava desaparecido.

Aproximadamente seis meses depois da morte, ele se apresentou à PF em Cuiabá junto com um advogado, negou ter assassinado o enteado e se disse à disposição da Justiça para colaborar com as investigações obre a morte. Ele era casado com a mãe de Rodrigo e os três viviam juntos na mesma casa.

A Polícia Federal informou que está colaborando com as investigações da polícia portuguesa, via Interpol. Durante o cumprimento do mandado, a polícia também deve intimá-lo a prestar depoimento. A previsão, segundo a PF, é que o depoimento seja colhido ainda nesta terça-feira, na sede da PF, em Cuiabá.

Os dois policiais vieram de Portugal para o cumprimento do mandado e acompanhar a oitiva dele.

A morte de Rodrigo Lapa teve repercussão na imprensa portuguesa, que noticiou o caso por várias vezes, ouvindo os familiares e amigos do adolescente que cobram Justiça.

Segundo a imprensa daquele país, Rodrigo foi encontrado morto em um terreno, perto da casa dele, e que laudo do Instituto Médico Legal (IML) apontou que ele foi estrangulado.