Anúncios

 

Tabata Brandão, de 30 anos, foi encontrada morta caída de bruços na rua, em Rondonópolis (: /Reprodução)

Um jovem de 24 anos foi preso nesta segunda-feira (25) suspeito de ter matado a tiros a travesti Tabata Brandão, de 30 anos, no dia 25 de junho em Rondonópolis, a 218 km de Cuiabá. Segundo a Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), durante a investigação ficou constatado motivação homofóbica, por causa da orientação sexual da vítima.

Valdinei Souza da Silva, de 24 anos, conhecido como ‘Vavá’, foi preso em uma ação entre a Polícia Civil, e (). Nas investigações, a Polícia Civil contou com apoio de testemunhas e representantes LGBT.

De acordo com o delegado Thiago Damasceno, a investigação constatou motivação homofóbica. No dia do crime Valdinei passou pelo local e ‘brincou’ com um grupo de travestis. Tabata teria revidado as agressões verbais. Valdinei foi para casa e retornou com uma arma de fogo para matar a vítima.

 

Suspeito foi localizado na casa dele, um barraco de madeira no Bairro Pedra 90, em Rondonópolis (Foto: Polícia Civil de MT/Assessoria)

O suspeito foi localizado na casa dele, um barraco de madeira no Bairro Pedra 90. No local, cães da Polícia Federal ajudaram nas buscas por drogas e armas. Ele será indiciado por homicídio qualificado e motivo fútil, que impossibilitou defesa da vítima.

Valdinei ainda será interrogado e encaminhado para a , conhecida como Mata Grande, em Rondonópolis. Ele foi preso em cumprimento de mandado de prisão temporária, de 30 dias. O G1 não localizou o advogado do suspeito.